• Simova

APRENDA BOAS PRÁTICAS EM MONITORAMENTO E CONTROLE DE PROJETOS

Atualizado: 3 de Jul de 2019

Para obter os efeitos desejados de uma ação, é fundamental fazer um ótimo planejamento do que será desenvolvido. Contudo, isso não é suficiente, já que é preciso contar com o monitoramento e controle de projetos.


Essa etapa traz mais segurança e visibilidade, além de oferecer a chance de uma atuação dinâmica. Por outro lado, há alguns erros que devem ser evitados, especialmente em relação à autonomia de realização.


Quer ver algumas boas práticas de monitoramento e controle de projetos? Então, continue a leitura deste artigo!



Segmente as fases do projeto


Ainda que o objetivo seja único (como concluir uma obra), há diversos processos que devem ser cumpridos. Para erguer um novo prédio, por exemplo, será preciso encarar vários passos, como a preparação do solo, a elaboração da estrutura e assim por diante.


Para melhorar o controle e diminuir as chances de erros, o ideal é segmentar o projeto em partes menores. Ele pode ser dividido de acordo com as fases, o período de execução, a equipe ou outros quesitos.


Tal decisão ajuda também a concentrar esforços nos momentos críticos, o que contribui para evitar erros e retrabalhos.


Atente aos fatores mais importantes


Dentro de um planejamento, há alguns elementos que são mais relevantes do que outros. Se o monitoramento e o controle de projetos tenta abraçar todas as variáveis, a tarefa se torna muito pesada (e praticamente impossível de ser realizada).


Para que isso não ocorra, o ideal é focar no que realmente importa. Para o sucesso, há alguns fatores determinantes: prazo, orçamento, escopo e qualidade. Se duas tarefas estiverem no escopo e forem entregues dentro das condições esperadas, a ordem de execução não fará diferença, por exemplo.


Ter esse pensamento ajuda a manter a atenção naquilo que realmente gera impacto. Assim, evita-se o erro de estabelecer o microcontrole.


Levante dados de maneira contínua


Não é porque uma etapa anterior ou de outra realização foi bem-sucedida que acontecerá o mesmo com a fase atual. De forma semelhante, a taxa de desvio de um ponto não é, necessariamente, tão alta quanto a de momentos anteriores.


Portanto, o monitoramento e o controle de projetos devem se basear em dados — e não apenas em projeções ou observações. É indispensável levantar as informações de maneira contínua e, de preferência, em tempo real.


Não é preciso fazer a análise no exato momento em que os dados são coletados, já que isso caracteriza o microcontrole. Feito isso, é proveitoso identificar os desvios e suas razões, bem como as tendências sobre os próximos passos.


Use a tecnologia como apoio


Dependendo do projeto, há diversas fases executadas e, inclusive, distintos níveis de dificuldade. Um controle manual dá margens para erros de análises e entradas de dados, bem como para a falta de reatividade no tempo certo.


E a melhor maneira de contornar a questão é usando a tecnologia. Uma plataforma de automatização de ordens de serviço, por exemplo, facilita o acompanhamento das solicitações e de seus efeitos. Outros recursos de apontamento eletrônico são úteis e possibilitam uma máxima visão sobre a execução do projeto.


Ter um monitoramento e controle de projetos é essencial, desde que esse trabalho seja feito corretamente. Ao seguir tais pontos, é possível obter o melhor desempenho, inclusive em relação à conclusão.


E então? Gostou de nosso post? Já que estamos falando de melhoria de performance, veja, agora, cinco práticas para elevar a produtividade na construção civil!




#projetos #servicosexternos #construcao #servicos #monitoramento #controle

0 visualização
  • Facebook - Simova
  • LinkedIn - Simova
  • YouTube - Simova

Av São João, 2504, Jardim das Colinas, São José dos Campos, São Paulo, Brasil, CEP 12242000