• Simova

ENTENDA COMO CALCULAR O CUSTO GLOBAL DA CONSTRUÇÃO

Atualizado: 1 de Jul de 2019

O projeto de construção tem como uma das etapas mais importantes a definição do orçamento. Isso leva o gestor a realizar uma boa avaliação dos gastos para calcular o custo global da construção. O que possibilita ter um maior controle das despesas e como otimizar ao máximo os recursos disponíveis.


Na falta de um bom planejamento orçamentário, a qualidade e a produtividade da construção podem ser comprometidas e as chances de ocorrerem mudanças na execução são grandes: por exemplo, resultar no atraso e em retrabalhos.


Para ajudar você a entender como calcular o custo global da construção, continue a leitura e saiba mais. Vamos lá?



O que é o Custo Total da Construção?


O Custo Total da Construção diz respeito a todos os itens que fazem parte do projeto arquitetônico, estrutural, de fundações, das instalações, da mão de obra, enfim, todos os gastos necessários para a execução da construção.


O Custo Total da Obra deve ser o primeiro item no processo de planejamento da construção. A coleta de dados sobre salários, preços de materiais e demais despesas administrativas e operacionais devem ser consideradas.


É importante destacar que um importante fator no processo de cálculo do Custo Total da Obra é sobre as exigências do cliente e suas necessidades. Isso porque um imóvel de alto padrão, por exemplo, terá um custo muito maior do que um imóvel de baixo padrão.


Como é repassado para o consumidor?


Durante a fase de planejamento e elaboração do projeto, uma série de fatores devem ser avaliados para compor Custo Global da Obra, isso implica no valor total que a construtora investirá no projeto e no que será repassado para o cliente.


Para isso, é necessário avaliar alguns itens no processo de elaboração do projeto, como:

  1. a viabilidade e disponibilidade de mão de obra, insumos, aluguel de maquinários — por meio destes itens que o projeto tomará corpo;

  2. os gastos para a regularização do projeto, como o alvará de construção, e licenças, como a ambiental;

  3. levantar o custo com os diferentes perfis de profissionais, já que uma obra conta com uma equipe multidisciplinar.

A administração dos recursos e materiais é o caminho certo para se obter o melhor custo-benefício. Uma boa gestão é a chave para a redução dos custos e para o alcance de resultados positivos do orçamento.


Para otimizar ainda mais a administração dos recursos e materiais, o uso de apontamento eletrônico surge como uma excelente opção, pois oferece ao gestor a visibilidade completa das etapas da construção, as ferramentas necessárias para mitigar riscos e entender, de forma plena, todos os custos que incidem sobre o orçamento construtivo.


Qual a solução para calculá-lo?


O uso de ferramentas, como o de apontamento eletrônico, por meio de dispositivos móveis, tem se mostrado uma excelente alternativa para o controle de custos. Isso porque é possível ter acesso em tempo real as informações do campo e integrar ao administrativo, o que possibilita uma gestão eficiente de tudo que está acontecendo.


Dessa forma, é possível acompanhar as informações do canteiro de obra, identificar e analisar com precisão os gastos envolvidos, seja referente ao maquinário, ao desempenho dos funcionários e ao cronograma de execução, à produção, ao consumo de combustível, etc.


Tais soluções possibilitam uma gestão eficiente da obra, já que substituem controles manuais, aumentando a produtividade da equipe, reduzindo desperdícios e refletindo diretamente no orçamento da construção.


Além disso, é possível contar com o ConstruMobil, uma ferramenta de integração que possibilita identificar inconsistências nos dados e corrigi-los antes de serem exportados para o projeto de execução.


Calcular o custo global da construção é o primeiro passo para evitar imprevistos e gastos que não estejam dentro do orçamento. Ou seja, ao utilizar ferramentas que ajudem a identificar e conhecer com precisão os valores da obra, é possível utilizar da melhor forma os recursos disponíveis evitando ao máximo desperdícios e prejuízos.


O gestor da obra deve ficar atento aos valores que serão gastos na construção, de modo um planejamento de acordo com os recursos disponíveis da construtora e do cliente. Para saber mais, leia nosso outro post sobre gestão de custos e entenda as principais responsabilidades do gerente de controladoria ou fale com um dos nossos especialistas em apontamento eletrônico.



2 visualizações
  • Facebook - Simova
  • LinkedIn - Simova
  • YouTube - Simova

Av São João, 2504, Jardim das Colinas, São José dos Campos, São Paulo, Brasil, CEP 12242000